domingo, 1 de novembro de 2015

O Paradoxo da Verdadeira Felicidade: A verdadeira felicidade somente existirá quando o seu conceito deixar de fazer sentido.

O mundo atual busca incessantemente a "verdadeira felicidade". Apesar de ser um conceito abstrato, pois cada pessoa entende a "verdadeira felicidade" da sua maneira. Apesar disto, a mídia relacionada ao marketing e propaganda tenta materializar este conceito através da obtenção de bens materiais com a falsa expectativa de encontrar na terra algo similar ao "paraíso". Esta estratégia até poderia ter sucesso se o mundo não vivenciasse um alto grau de globalização, principalmente no contexto da informação no qual as mídias sociais desempenham um papel de grande destaque.

Alguns poderiam argumentar que este conceito da "verdadeira felicidade" poderia existir nos países de maior qualidade de vida. Será que isso é verdade? Existe um fato recente que mostra que ninguém pode viver num "êxtase contínuo de felicidade" sem se deixar afetar pela tristeza dos outros. Todos devem se lembrar o menino sírio que morreu na praia.
 

A comoção mundial foi instantânea ao ver a esta foto de uma criança que morreu na praia numa tentativa de fugir da guerra e da miséria. Não importa qual o grau de "felicidade" que a pessoa esteja, esta imagem com certeza traria uma profunda tristeza para qualquer pessoa psicologicamente normal.

Analisando estes fatos, podemos concluir que não conseguiremos chegar à "verdadeira felicidade" enquanto existir situações no nosso mundo que posam gerar a tristeza. Isto significa que devemos trabalhar para erradicar a miséria da humanidade, as guerras, as destruições, enfim, tudo que possa gerar alguma tristeza. Ao chegarmos neste ponto, onde não existirá qualquer tristeza que possa nos afetar, a humanidade estará vivendo uma era de harmonia e paz.

Neste momento, já podemos chegar a uma importante conclusão: a nossa felicidade depende de um longo caminho no qual teremos que trabalhar para erradicar as causas da tristeza dos nossos irmãos (toda a população mundial).

Expandindo um pouco mais esta linha de raciocínio, chegaremos a conclusão final deste post. Imaginemos que realmente a humanidade chegue num momento no qual todos os sentimentos que se contrapõem à felicidade deixe de existir. Quando isto acontecer, o próprio conceito de felicidade também não fará mais sentido, pois toda a humanidade compartilhará um mesmo estado de equilíbrio e harmonia, no qual não existirá os sentimentos contrários à felicidade. É neste ponto que iremos chegar ao paradoxo que trata este post, pois podemos definir um caminho para chegar à "verdadeira felicidade", porém quando chegarmos ao nosso objetivo, o conceito não fará mais sentido, pois não existirá a infelicidade, ou seja, o estado padrão será a felicidade compartilhada. Se toda a humanidade vivenciar a mesma situação de harmonia, a necessidade de entender o conceito da "verdadeira felicidade" não tem qualquer relevância. Podemos resumir da seguinte forma: o Paradoxo da Verdadeira Felicidade estabelece que a verdadeira felicidade somente existirá quando o seu conceito deixar de fazer sentido, ou seja, quando este não apresentar qualquer relevância para a humanidade.

Também podemos entender este paradoxo da seguinte forma: enquanto existir fatos que geram tristeza no nosso mundo, nunca seremos verdadeiramente felizes.

#ParadoxoVerdadeiraFelicidade


Imagem cortesia de FreeDigitalPhotos.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por participar do nosso Blog, a sua mensagem será publicada em breve, desde que esteja de acordo com a legislação vigente.